Complexo de Irmã de Cinderella

Quem quando criança não conheceu a história? Cinderella uma moça muito linda, loira, alta, magra, corpo escultural, olhos azuis, foi à festa mais badalada da região num carro tão magnífico que no mínimo o pai importou de algum lugar ou mandou confeccionar com exclusividade pra ocasião.
Não bastasse isso, sua roupa era fabulosa e lhe caía perfeitamente no corpo. O decote perfeito, a cintura perfeita, o comprimento perfeito, a transparência perfeita, mesmo ela não precisando esconder nenhuma celulite, culote, barriguinha ou pneuzinho.
E o penteado? Primeiro que o cabelo da moça não era desses que precisavam de chapinhas, escovas e alisamentos pra ficar no lugar. O cabelo parecia de comercial de shampoo, sabe? Num penteado que algum cabelereiro da Soho fez inspirado nas modelos famosas das passarelas famosas dos desfiles famosos da famosa Paris.
Claro que todo esse marketing era pra fisgar o príncipe encantado. E alguém aconselhou ela: “olha queridinha, quando você perceber que o príncipe está caidinho por você, você vai embora e deixa ele com água na boca. Então não dá pra ele na primeira noite, mas deixa ele passar a mão em você assim… de leve. E sussurre coisas que você poderia fazer com ele e com uma algema num quarto com um espelho no teto, mas avise que só fará isso depois de casar. E quando ele já estiver assim tinindo, doidinho pra te jogar na parede e te chamar de largatixa… sai correndo!”
E a moça levou ao pé da letra. Largou o princípe ainda com os braços as mãos no joelho dançando um funk e saiu correndo, só que no meio do caminho ela parou, esperou ele aparecer lá ao longe e se aproximar até conseguir ver a placa do carro. Então deixou o sapatinho de cristal caído (com a etiqueta da loja ainda presa na sola) no caminho pro príncipe encontrar e se encher de esperança…
E lá foi o trouxa, digo, príncipe anunciar em revista, jornal, rádio e televisão. E até outdoor que agora é “quase” proibido em São Paulo, anunciou que procurava pela dona do sapatinho.
O problema é que toda moça romântica sonha em se casar com o príncipe, e logo se formou a fila na frente do castelo: todas afirmavam ser a dona do sapatinho.
Também na fila estavam as irmãs da Cinderella. Aquelas que por um tantinho assim, não cabiam no sapatinho. Culpa dos gênes e dnas, assuntos da biologia e genética.

E eu, caros leitores. Essa semana descobri que sofro desse distúrbio: Complexo de Irmã de Cinderella. Porque peguei o bendito sapatinho e soquei no meu pé até fazer bolha e estourar minhas joanettes, só pra ver se o príncipe se apaixonava por mim!
Se deu certo? Claro que não, senão eu não estava aqui criando esse blog com os pés numa bacia de água…

Anúncios

6 comentários sobre “Complexo de Irmã de Cinderella

  1. Todos los seres humanos soñamos y en el sueño se revelan las aspiraciones mas disímiles a cerca de la tenencia o carencia de alguien o de algo. El problema es saber, cuando esa carencia o tenencia valdrá la pena, en la vida real. Gracias por tu comentario en mi blog y congratulaciones por el tuyo.

    Curtir

  2. Puxa vida, espero que você não seja tão ruim como as irmãs da Cinderella (ou será que estou misturando as fábulas? hehehe). E espero que também que outros príncipes encantados possam passa por você e que te ofertem um sapatinho mais idicado a seu pézinho, rs. E que de preferência seja um Prada ou Hèrmes! Aposto que, se você beijasse esse príncipe do sapato que não te servia, ele viraria um sapo. Acho que estou misturando as fábulas novamente.

    Gostei bastante de seu blog. É um achado para mim.

    Sou mais um a escrever neste vasto universo cibernético. Tento escrever meus continhos, minhas crôniquinhas… Pelo menos me divirto com isso.

    Até mais e apareça!

    Curtir

  3. Este é sem erros. (Estava muito emocionado ao escrever o primeiro comentário).

    Puxa vida, espero que você não seja tão ruim como as irmãs da Cinderella (ou será que estou misturando as fábulas? hehehe). Espero também que você encontre outros príncipes encantados e que estes possam te ofertar um sapatinho mais idicado a seu pézinho, rs. E que, de preferência, seja um Prada ou Hèrmes!

    Aposto que, se você beijasse esse príncipe do sapato que não te servia, ele viraria um sapo. Acho que estou misturando as fábulas novamente.

    Gostei bastante de seu blog. É um achado para mim.

    Quanto a mim, digo que:
    Sou mais um a escrever neste vasto universo cibernético. Tento escrever meus continhos, minhas crôniquinhas… Pelo menos me divirto com isso.

    Até mais e apareça!

    Curtir

  4. rs… adorei! no fundo o problema da gente é querer o sapato errado e não se contentar com chinelinho havaiana… rindo muitooooooooooooooooo… amei!
    beijocassssssssssssssssssssssssssssssssss.

    ps: saudade de ti amiga!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s