Quase que nada não sei

“O senhor saiba: eu toda a minha vida pensei por mim, forro, sou nascido diferente.
Eu sou é eu mesmo. Diverjo de todo o mundo…
Eu quase que nada não sei. Mas desconfio de muita coisa.”

– Guimarães Rosa in “Grande Sertão: Veredas”

Anúncios

11 comentários sobre “Quase que nada não sei

  1. Gostei!
    Lembro de ter lido esse livro, mas não me lembro dos detalhes…

    E vc não gostou das mudanças do meu blog??? Eu não consigo parar quieta com ele, e gostei daquele novo lay… ^^

    Bjokasss

    Curtir

  2. Perfeito, Fla!
    Você parece postar o que acontece comigo.
    Eu realmente sou eu mesma e por isso, diverjo de todos…E por isso, parece que a anormal sou eu.
    Às favas!
    Descobri hoje, a duras penas, que eu realmente não sei nada de absolutamente nada…Aprendi hoje que sempre é momento de conhecer um pouco mais, de entender como as coisas funcionam e tentar enquadrar-se na “normalidade” alheia já que é assim que as pessoas lhe enxergam como parte do todo…
    Não gostaria de agir em certas situações mas, também passei a desconfiar de muitas coisas. Desconfio que passando a ser malvada eu esteja dentro dos padrões da normalidade e me instalarei na zona de conforto, na zona que não me cria problemas, na zona que me faz manter a paz…

    É isso!
    Obrigada por mostrar que, às vezes, eu não sou a única a divergir das coisas.

    Beijosssssss

    Curtir

  3. Ahh..rs…é, tenho uma visão muito peculiar, mas às vezes prefiro não ficar expondo pq minha tolerância é quase zero. Conto até alguns mils..rs..e dentro das decisões que cabem somente a mim, sou eu mesma mesmoo.
    Não conhecia essa citação..acho que tô desinformada..rs. Gostei.

    Bjs.

    Curtir

  4. Meu professor de português me indicou esse livro recentemente. Se eu consiguir tempo, talvez eu leia, pois adoro literatura brasileira…
    Aparece lá no meu blog!
    Beijos!

    Curtir

  5. Flávia,desconfio que esta é uma homenagem ao Guimarães Rosa,pelo centenário de seu nascimento,não é mesmo?
    Belo trecho escolhido,como bela é toda a obra desse inventor de palavras,de versos sentidos, expoente da literatura mundial do século XX.Um mineiro, para orgulho dos mineiros.

    Curtir

  6. Grande Guimarães Rosa, mas discordo quanto a desconfiança..penso que precisamos confiar mais…confiar mais no próximo…a desconfiança gera sentimentos que não valem a pena sentir…confio não desconfio..mesmo que depois eu me de mal…mas sempre confio no melhor que temos dentro de nós…e assim a vida segue..

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s