Como a chuva

Ao longe nuvens espessas. Um azul quase cinza. Água não tem cor, mas nuvens de chuva têm. Um cheiro diferente no ar, como se a terra ainda seca prenunciasse o cheiro que terá ao ser molhada. O vento se torna veloz e por vezes ruidoso. Os pássaros começam a se esconder. E o céu a escurecer em pleno dia. Lampejos anunciam o trovão. O coração palpita de medo.
As donas de casa correm pra recolher a roupa do varal. Janelas são fechadas. Guarda chuvas coloridos são tirados da bolsa.

Você…
Você foi a chuva que prometia que vinha. Vendaval.
E eu preparei meu coração. Aberto pra receber chuva.
Chuva que mudou de direção e não caiu.
Deu a volta e foi cair em outro lugar.
Em outro coração.

Poetriz

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

2 comentários sobre “Como a chuva

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s