Nas dobras da memória

“O coração tem olhos”, admiti. Não restava dúvida. Eu a via com os olhos do coração e a reconhecia de algum lugar perdido no universo, através do tempo, nas dobras da memória.

Walcyr Carrasco in “Juntos para sempre”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s