A idéia

A idéia nasce de uma semente.
Um dia, alguém lhe fala de um jardim florido e você pensa: eu preciso de uma semente.
E aí, não tem volta.
Você pensa em como compra-la, em qual comprar e já se imagina correndo num jardim todo lilás de lavandas.
Depois reflete melhor e pensa que bom mesmo seria ter uma vaso lindo e uma orquídea enfeitando sua casa.
Porém, você segue a vida: trabalha, estuda, cuida dos filhos e dos cachorros, tem outras prioridades e num dia claro de fim do inverno, limpando a calçada da casa, percebe que do meio do concreto, numa fresta pequena, brota uma florzinha dente-de-leão.

A idéia é um sopro de vento que te impulsiona.
Imagine dar um sopro num dente-de-leão: parte das pétalas se desprendem, parte fica presa.
A idéia te transforma.
É preciso soprar novamente e mais uma vez para que todas as pétalas se desprendam.
Na sua mão ficarão apenas o talo e o miolo.
A idéia te liberta.
As pétalas voarão livres ao vento, sem rumo, sem destino.
Algumas se perderão no caminho.
Outras, se tornarão novas flores.
Não tem volta.

Poetriz

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Por aqui, a idéia foi plantada, germinada e agora estou buscando informações, correndo atrás.
Vai ser difícil, eu sei. Vai haver arrependimentos também. Mas vai dar tudo certo no final.
Afinal, não tem volta.
Torçam por mim!

Anúncios

Um comentário sobre “A idéia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s