A mulher do outro

Nada mais ostensivo e perigoso do que um homem amando sua esposa.
(…)
O público feminino não se apaixona pelo homem, mas pela mulher do sujeito. Pretende estar em seu lugar. Ocupar sua posição. Desfrutar de igual admiração. O início do amor é sempre lésbico, depois é que pode ficar heterossexual.
Não custa avisar. Cuide de sua mulher antes que ela se interesse pela vida de outra esposa.

Fabrício Carpinejar in “Mulher Perdigueira”

Anúncios

Um comentário sobre “A mulher do outro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s