Cinema

O cinema foi minha praça. Meu portão. Minha cama. Meu carro. Minha iniciação. Aprendi a sussurrar no cinema.
(…)
Desde o primeiro beijo, eu não consigo ir ao cinema sozinho. Não suporto uma alegria sozinho.
Eu preciso de uma mão mais do que o braço da poltrona.

Fabrício Carpinejar in “Mulher Perdigueira”

Anúncios

Um comentário sobre “Cinema

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s