Estranhamento

Antes, tudo um para o outro! Agora nada! (…) Não poderia haver dois corações mais abertos, dois gostos mais similares, sentimentos mais em uníssono, dois rostos mais amados. Agora eles eram como estranhos, não, ainda mais que estranhos, pois jamais poderiam vir a se conhecer. Era um perpétuo estranhamento.”

Jane Austen in “Persuasão”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s