Jornada ao Oeste

Jornada ao Oeste é um romance mitológico do escritor chinês Wu Chengen, escrito por volta de 1570, em meados da Dinastia Ming.

A lenda de Jornada ao Oeste baseia-se na peregrinação e perseguição do monge Xuanzang para a Índia, em busca de escrituras sagradas do budismo, e conta a história da lenda chinesa de Sun Wukong (Rei Macaco).

Passado durante a Dinastia Tang na China, Jornada para o Oeste descreve as aventuras de um monge e seus três discípulos: um macaco (Sun Wukong), um porco (Zhu Bajie), e um ogro (Sha Wujing), em seu caminho para a Índia, para encontrar e trazer de volta as escrituras sagradas budistas.

O macaco e o porco fornecem boa parte da diversão e humor do romance. O terceiro discípulo, o ogro, é uma figura mais discreta, porém confiável. Ele serve como um contraste para as travessuras do macaco e do porco.

Enquanto o grupo atravessa o traiçoeiro caminho para o Oeste, eles encontram provações e tribulações que testam sua força espiritual, que é uma metáfora da busca pessoal de cada personagem pela iluminação.

O personagem favorito do livro, o Rei Macaco, é o discípulo mais capaz que viaja com o monge Xuanzang. Ele é desobediente, mas leal, infantil, mas engenhoso, e as páginas estão cheias de suas façanhas.

Existem diversas adaptações dessa história, e atualmente há uma versão coreana chamada Hwayugi (Odisséia Coreana – tem na netflix) que é bem fiel à personalidade dos personagens.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s