Há um pai

Há um pai na lembrancinha
que o filho trouxe da escola
no carrinho, numa bola
que ele deu pelo natal
há um pai lendo um jornal
assistindo televisão
há um pai lá no sertão
alimentando a “criação”
que ficou, lá no curral

Há um pai puxando a orelha
há um pai embalando nos braços
pai que faz o tipo palhaço
pai severo, ditador
pai que chamamos de senhor
pai que chamamos de “velho”
há um pai que dá conselhos
pai que protege e ampara
um pai que grita na cara
há um pai que ensina com vara
um pai que ensina com amor

Há um pai que já nem lembra
o tamanho da sua prole
há um pai que gosta de uns goles
de um cigarrinho de páia
há um pai que corre na praia
e faz o estilo cinquentão
pai que banca o machão
há um pai de mãos calejadas
pai de face enrugada
pai que de pai não tem nada
há um pai que não foge da raia

Há um pai que deixou saudades
lembranças que nos marcaram
e há os pais que nos deixaram
e nem lembramos do nome
há um pai que passou fome
pra poder dar o estudo
e o filho depois de tudo
essa confiança trai
pai que do coraçâo não sai
e há uma mãe que foi pai
porque um pai não foi homem

( Desconheço a autoria)

Anúncios

Um comentário sobre “Há um pai

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s