Sobre comidas que confortam a alma

Mais uma listinha de 3 produções, desta vez, que valorizam a comida.

  • Issiz Adam

É um filme turco, que narra a história de Alper, um talentoso Chef de sucesso. Porém sua vida pessoal é um caos. Um dia ele conhece uma moça numa loja de discos, por quem se apaixona. Após muita perseguição e conquista, Ada – uma jovem animada e extrovertida – e Alper começam a namorar. Porém, por melhor que seja o romance, Alper começa a se sentir sufocado e deprimido, levando o romance para o declínio.
Faz muito, mas muito tempo que assisti esse filme, assim tive que recorrer a sinopse do filmow.
Mas me recordo que há uma história de destaque por trás de um bolo de cenoura, nesse romance, já que o protagonista é Chef.

Segure um vegetal em sua mão e ele lhe diz quanto tempo precisa cozinhar.
Você só tem que aprender a olhar, ver e ouvir.
Você não pode colocar tudo em um prato.
Uma pouco disso, um pouco daquilo. De jeito nenhum.
Isso seria vulgar e ignorante.
Não acredite quando dizem coisas como jogue tudo junto e mexa.
– Issiz Adam

  • Chocolate

É uma série coreana que terminei de assistir ontem. O nome se deve ao fato de que os protagonistas possuem uma relação afetiva com o chocolate, seja de conforto ou de pesar.
A história se passa numa clínica de tratamento paliativo para doentes terminais. Ainda que essa trama seja apenas o pano de fundo pro drama familiar, que é o principal, é nesse ambiente que surgem as mais belas lições.
A cozinheira é uma chef maravilhosa, que entre o drama pessoal, encontra tempo e dedicação para atender aos pedidos dos pacientes, seja com pratos de memória afetiva ou pratos que homenageiam a pessoa.
Como não chorar com a história de cada doente terminal e a motivação de cada prato.
Acho que escolheram chocolate como título, não só pela relação da história, mas porque o chocolate pode ser amargo ou doce, e seu prazer é passageiro. Assim como os problemas, as alegrias e a própria vida.

  • Julie e Julia

A escritora Julie Powell (Amy Adms) estava beirando os trinta e era uma frustrada secretária temporária, ela resolveu cumprir uma missão: fazer todas as 524 receitas do livro Dominando a Arte da Culinária Francesa, de Julia Child (Meryl Streep), no período de um ano. Ela relatou todas as suas experiências em um blog e acabou fechando um acordo para escrever um livro.
Não é o melhor filme que já vi na vida, entretanto, é um bom filme sobre culinária.
A história da Julia Child e como ela conseguiu, em seu tempo, apesar de dona de casa virar uma chefe famosa é muito motivador. A história de Julia, entretanto, o que rende as melhores cenas são as tentativas de uma cozinheira iniciante de fazer os pratos complexos (nem tanto, vai) da Julia Child.
Enfim, é um filme agradável.

2 comentários sobre “Sobre comidas que confortam a alma

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s