O silêncio

Tudo mudou. (…) Por isso, tudo é silencioso, muito silencioso. Você não está ouvindo?

— O quê?

Você desligou o motor da caminhonete.

— O silêncio.

Lucy Christopher in “Raptada: Carta ao meu Sequestrador”

Amar essa terra

— É que… para sobreviver aqui você tem que amar esta terra. Isso leva tempo. Por enquanto, você precisa de mim.

— Eu sei.

Você me encarou, tão surpreso quanto eu com minhas palavras. Mas eu precisava de você, não? Tinha tentado fugir sozinha e não conseguira.

Lucy Christopher in “Raptada: Carta ao meu Sequestrador”

Fingem que estão mortas

Aqui as coisas fingem que estão mortas, Gem. É uma tática de sobrevivência. Por baixo, elas estão cheias de vida. A maior parte das plantas do deserto fica abaixo do solo.

Lucy Christopher in “Raptada: Carta ao meu Sequestrador”

Precisam ser salvas

— Este lugar é melhor que o do meu pai — você disse com firmeza. — Ninguém comprou esta terra. E ninguém vai querer esta terra. É uma terra solitária, que está morrendo.

— Então é como eu — eu disse.

— Sim, como você. — Você mordeu o canto da boca. — As duas precisam ser salvas.

Lucy Christopher in “Raptada: Carta ao meu Sequestrador”

Ser o que as pessoas querem

— Sim, mas a cidade é assim, todo mundo adora fingir. Principalmente os ricos. De qualquer forma, é fácil ser o que as pessoas querem: basta dar a elas alguma coisa para olhar, sorrir e dizer a elas que são maravilhosas. — Você me lançou seu sorriso mais charmoso e acrescentou: — São os três passos para se ganhar dinheiro.

Lucy Christopher in “Raptada: Carta ao meu Sequestrador”

Eterno e passageiro

— O quê? — você deu um meio sorriso. — Estou pensando nas estrelas.

— O que tem elas?

— Como tudo é eterno e passageiro ao mesmo tempo.

— Como assim?

Você falava ainda olhando o céu noturno.

— Bem, aquela estrela lá longe, à minha direita, está piscando alucinadamente; mas por quanto tempo ela vai continuar piscando?

Uma hora, duas ou por um milhão de anos? E por quanto tempo vamos ficar sentados assim? Só por mais alguns momentos ou pelo resto das nossas vidas? Você sabe qual opção eu escolheria…

Lucy Christopher in “Raptada: Carta ao meu Sequestrador”

Mas salvou minha vida também

Mas salvou minha vida também. E entre uma coisa e outra você me mostrou um lugar diferente e lindo, que eu não consigo tirar da cabeça. Assim como não consigo tirar você. Você está tão incorporado ao meu cérebro quanto meus vasos sanguíneos.

Reservei um tempo para dar uma volta no jardim que fica nos fundos do prédio. Não chega a ser um jardim; é apenas uma área com alguns arbustos e vasos de plantas. Sentada no piso aladrilhado, observei os arranha-céus ao redor. Quase consegui sentir sua presença em algum lugar da cidade, não muito distante. Quase ouvi sua tosse abafada. Você estava pensando em mim também. Fechei os olhos e tentei imaginar como será quando estivermos frente a frente. Vou sentir medo quando vir você, ou sentirei algo diferente?

Lucy Christopher in “Raptada: Carta ao meu Sequestrador”

Um bom lugar pra desaparecer

Você me disse que conhecia um lugar perfeito para nós. Um lugar sem gente, sem prédios e muito, muito longe. Um lugar coberto de terra cor de sangue e vida adormecida. Um lugar ansioso para reviver. É um bom lugar para se desaparecer, você disse, um lugar para a gente se perder… e se encontrar.

Vou levar você até lá, você disse.

E eu posso dizer que concordei.

Lucy Christopher in “Raptada: Carta ao meu Sequestrador”

Como insetos

O que eu realmente precisava era sentir seus braços firmes e quentes de novo em torno de mim. Precisava muito do seu calor. Abracei a mim mesma, friccionando os dedos nos braços, para cima e para baixo. Acho que as pessoas são como insetos às vezes, atraídas pelo calor.

Lucy Christopher in “Raptada: Carta ao meu Sequestrador”

Amar o que precisa ser amado

— As pessoas amam as coisas com as quais estão acostumadas, eu acho.

— Não. — Você abanou a cabeça. — As pessoas deveriam amar as coisas que precisam ser amadas. Assim elas podem salvar essas coisas.

Lucy Christopher in “Raptada: Carta ao meu Sequestrador”